Notícia
Alinhamento e estratégias em nova reunião do Grupo de Trabalho de Combate ao Roubo de Cargas
Postado em: 02/11/2016
Alinhamento e estratégias em nova reunião do Grupo de Trabalho de Combate ao Roubo de Cargas
Uma nova reunião do Grupo de Trabalho de Combate ao Roubo de Cargas, do qual o superintendente do Transcares, Mario Natali, faz parte, aconteceu na terça-feira, 25 de outubro, na secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em Vitória. Além de Natali, a assessora jurídica Alessandra Lamberti também representou o sindicato no encontro presidido pela gerente de Inteligência da Sesp, Lana Lages e que teve, ainda, a presença do subsecretário de Estado de Inteligência, José Monteiro, do comandante do CPOM-PMES, Laércio Oliveira, e dos delegados Jordano Leite, da Divisão de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio, e Lorenzo Fontes, da Polícia Federal.

A pauta discutiu as pesquisas de satisfação e demandas registradas no Fórum de Prevenção e Combate ao Roubo de Cargas, realizado em agosto, pelo Transcares, em Vitória; a revisão da Portaria 072/2015, da Sesp; alinhamento das notícias acerca do anteprojeto de Lei Estadual de Combate a Receptação de Cargas Roubadas; otimização do grupo de WhatsApp, Observatório de Roubo de Cargas, cujo objetivo é integrar todos os agentes que lidam com esse tipo de delito; o reexame das atribuições inerentes à Delegacia de Crimes contra o Transporte de Passageiros e Cargas da Polícia Civil; a criação de um protocolo padrão no trato das ocorrências em busca da otimização e eficiência das ações por cada força policial; e a capacitação básica (operacional) para policiais militares, civis, rodoviários federais e federais.

“Todos os assuntos da pauta, inclusive, foram apresentados e debatidos durante o Fórum e todos os demais eventos de roubo de cargas realizado nos últimos meses”, ressaltou Natali, que depois de fazer um balanço do evento do Transcares, voltou a expressar sua preocupação em ver o número de ocorrências aumentar no Espírito Santo em função do crescimento do delito no estado do Rio.

Uma das ferramentas de combate ao roubo de cargas é a Lei Estadual 8.246, cuja reformulação a atualização também foi citada por Natali na reunião. Sobre o assunto, Lana Lages destacou que anteprojeto da lei, que dispõe sobre a cassação e sobre o cancelamento da inscrição estadual dos estabelecimentos que mantenham ou comercializem produtos oriundos de furto ou do roubo de cargas, já foi recebido pela Sesp e devidamente encaminhado para a secretaria de Estado da Fazenda.

Outro ponto levantado pelo superintendente do Trancares foram as ocorrências policiais na região do Porto de Vitória, o que afeta diretamente as operações da Codesa. Com relação a isso, José Monteiro informou que já foi criado um grupo de trabalho operacional para tratar o assunto e que já existe um projeto em fase de conclusão visando melhorias na infraestrutura do porto.

Delegado responsável pela Divisão de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio, Jordano Leite mencionou as dificuldades apresentadas pela sua Divisão. “Além do efetivo reduzido, as investigações de roubo de carga são prejudicadas quando aumentam as ocorrências no transporte público. A dinâmica nas investigações, contudo, vai melhorar quando o sistema informar ou sinalizar furtos e roubos no interior do Estado. Esse programa está em fase de conclusão”, adiantou o delegado, que ressaltou outra preocupação de sua equipe: o grande número de registros envolvendo agenciadores. “Esses casos merecem atenção maior, pois o trabalho investigativo é mais complexo”, completou.

Mario Natali aproveitou a reunião para voltar a propor a criação de um curso de capacitação com foco nos agentes das instituições que lidam diretamente com as demandas e ocorrências relativas ao roubo de cargas. O dirigente sugeriu que o curso tenha início ainda neste fim de ano ou no início de 2017.

Sobre as informações e propostas apresentadas neste encontro, a gerente de Inteligência da Sesp informou que será marcada uma reunião com Josemar Sperandio, da Superintendência de Polícia Especializada (SPE), para que sejam alinhadas as estratégias de ação.


Voltar!