Notícia
BNDES amplia possibilidades para renegociação de dívidas
Postado em: 04/02/2016
BNDES amplia possibilidades para renegociação de dívidas
O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou, nessa terça-feira (2), uma série de medidas com o objetivo de facilitar as condições de financiamento ao setor produtivo e dar fôlego ao caixa das empresas.

Conforme a instituição, as cartas circulares que informam os agentes financeiros credenciados já foram enviadas. No entanto, devido à necessidade de um prazo para adaptar as plataformas às novas taxas e possibilidades, a estimativa é que os programas estejam operantes até o final de fevereiro.

Refin PSI

Quem realizou financiamento de máquinas, equipamentos e ônibus pelo PSI (Programa de Sustentação de Investimentos) poderá renegociar de seis a 12 parcelas que estão por vencer. O novo subcrédito poderá ter até 24 parcelas.

O custo a ser pago ao BNDES é de 15,73% ao ano. A taxa não considera a remuneração do banco com quem foi assinado o contrato.

No caso dos caminhoneiros, a adesão ao Refin PSI só ocorrerá se os interessados não estiverem contemplados em outros programas de refinanciamento do BNDES.

Capital de giro

O BNDES também baixou as taxas para financiamento de capital de giro, por meio do BNDES Progeren (Programa de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda).

As menores são para micro e pequenas empresas (com receita operacional bruta de até R$ 16 milhões/ano), de 11,67% ao ano. Para as médias (de receita operacional bruta entre R$ 16 milhões e R$ 90 milhões/ano), a taxa ficou em 14,71% ao ano. Sobre esses custos incidirá, ainda, a remuneração do agente financeiro.

O orçamento disponível do Progeren será de até R$ 5 bilhões. Essas operações podem contar com apoio do BNDES FGI (Fundo Garantidor para Investimentos), o que amplia a possibilidade dos agentes repassadores concederem financiamento.

Cartão BNDES

O prazo de amortização do Cartão BNDES para as micro, pequenas e médias empresas foi ampliado de 48 para 60 meses. No ano passado, os desembolsos do Cartão BNDES atingiram R$ 11,2 bilhões, com cerca de 750 mil operações contratadas.

Bens de capital

Para aquisição de bens de capital, como ônibus e caminhões, o BNDES reduziu o custo do financiamento de 12,94% para 11,80%. Sobre essas operações incidirá, também, a remuneração do agente financeiro, além da taxa de intermediação financeira, que varia de 0,1% a 0,5%, dependendo do porte da empresa.

Fonte: Agência CNT de Notícias


Voltar!