Notícia
Entidades e instituições se mobilizam contra o Aedes aegypti
Postado em: 04/02/2016
Entidades e instituições se mobilizam contra o Aedes aegypti
O “mundo” está se mobilizando contra o Aedes Aegypti. Na segunda-feira, 1º de fevereiro, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou emergência de saúde pública internacional pela microcefalia e outras anormalidades neurológicas relacionadas ao zika vírus. Segundo a organização, a emergência exige uma resposta urgente e única, com vigilância máxima pelos governos de todo o mundo. Diante da realidade, entidades e instituições locais e nacionais também estão se organizando “forças-tarefa” para vencer essa batalha.

No Espírito Santo, o Sistema Fetransportes – do qual o Transcares faz parte – está à frente de uma campanha, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, que contará inclusive com a presença do secretário Ricardo de Almeida num evento marcado para 16 de fevereiro, às 16 horas, no auditório do Setpes, em Vitória.

Já a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou um aviso em que alerta as empresas de transporte rodoviário de cargas e de passageiros sobre a importância de se intensificar medidas de combate ao mosquito para controlar as epidemias de dengue, zika e chikungunya.

Conforme a nota do órgão, a medida é necessária “considerando a ameaça à saúde pública representada pela proliferação do Aedes aegypti, intensificada em períodos quentes e chuvosos”.

No aviso, a ANTT “determina que todas as empresas e os prestadores de serviços de transportes terrestres da esfera federal que intensifiquem os esforços, nas suas respectivas esferas de atuação – instalações, equipamentos áreas, etc –, com vista à eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti e à consequente quebra do seu ciclo reprodutivo”.

Ministro da SEP pede mais rigor nos portos

O ministro da SEP (Secretaria Especial de Portos), Helder Barbalho, enviará ofícios a todos os portos brasileiros e entidades representativas do setor portuário, pedindo que também tenham mais rigor no combate aos criadouros do mosquito.

O objetivo é envolver empresas, trabalhadores e também comunidades localizadas no entorno das áreas portuárias.
Segundo a pasta, diversos portos no país já realizam ações voltadas ao combate do Aedes aegypti.

Fonte: Assessoria de Imprensa Transcares e Agência CNT de Notícias


Voltar!