Notícia
Equipe do Transcares pronta para recadastramento do RNTRC
Postado em: 04/11/2015
Equipe do Transcares pronta para recadastramento do RNTRC
Na sexta-feira, 30 de outubro, os diretores da EVO, Elisângela Melo e Marcelo Nunes, empresa responsável pelo sistema e pelo processamento do novo recadastramento no Registro Nacional do Transportador Rodoviário de Carga (RNTRC) da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), estiveram no Transcares para treinar os colaboradores que ficarão responsáveis pelo recadastramento. E além dos assistentes administrativos Layla Andrade Ferreira e José Leandro da Silva (que atende na subsede de Iconha), e do profissional do Comercial, Daniel Okuma, o superintendente Mario Natali e o Gerente Administrativo e Financeiro do sindicato, Mauro Sérgio Amorim Motta, participaram do curso.

Elisângela e Marcelo estão indo à sede das federações de transportes de todos os estados para ministrar o curso e explicar as mudanças que estão a caminho.

As datas de inscrição e recadastramento no RNTRC estão definidas pela ANTT. Agora, então, cabe aos proprietários das empresas de transporte e autônomos. Os proprietários que já quiserem fazer a renovação de maneira voluntária podem procurar o Transcares a partir do dia 16 de novembro. Já aqueles que preferirem adotar o final da placa como o critério deverão se recadastrar a partir de 1º de dezembro.

Para se cadastrar ou recadastrar no RNTRC, as empresas de transporte rodoviário de cartas precisam possuir CNPJ ativo; estar constituídas como pessoa jurídica por qualquer forma prevista em lei, tendo o transporte rodoviário de cargas como atividade econômica; ter sócios, diretores e responsáveis legais idôneos, com Carteira de Identidade de CPF ativo; ter Responsável Técnico idôneo e com CPF ativo com, pelo menos, três anos na atividade ou aprovação em curso no Sest Senat; estar em dia com sua contribuição sindical; e o empresário deve ser proprietário ou arrendatário de, no mínimo, um veículo automotor de carga categoria “aluguel”, na forma regulamentada pelo Contran (Conselho Nacional do Trânsito).

No entanto, como lembra o gerente, Mauro Motta, o sindicato está fazendo inscrição, recadastramento, a inclusão e exclusão apenas de caminhões pertencentes a empresas. Ou seja, autônomos e cooperativas não estão sendo atendidos pela sua equipe. “Existem entidades próprias que estão renovando o registro desses grupos”, destaca.

Segundo Elisângela Melo, existem poucas mudanças em relação ao cadastro anterior. “A ferramenta não muda, mas algumas regras. Como é o caso da etiqueta que estará vinculada à placa do veículo e equipamento, o TAG, que passará a ser obrigatório nos caminhões a partir de março de 2016. E qual o grande objetivo da ANTT com esse recadastramento? Conhecer o perfil da frota, modernizar e facilitar a fiscalização. E através dessas novas exigências e controle, acreditamos que vamos profissionalizar ainda mais o setor”, explicou.


Voltar!