Notícia
ES vai abrigar maior complexo logístico da América Latina
Postado em: 04/07/2015
ES vai abrigar maior complexo logístico da América Latina
Com licitação prevista para o primeiro trimestre de 2016, a Ferrovia Vitória-Rio (EF-118) transformará o Espírito Santo e o Rio de Janeiro na maior “província portuária da América Latina”, segundo o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, que esteve ontem no Estado para a primeira audiência pública para a construção do complexo logístico.

O projeto ainda está em fase de elaboração e terá o modelo de concessões definido em até três meses. Para viabilizar de forma mais ágil o leilão da ferrovia, os estudos serão desenvolvidos pelo Espírito Santo e pelo Rio de Janeiro e apresentados ao governo federal. O ministro deu aval para que os projetos sejam tocados pelos Estados.

A previsão é que a malha férrea seja responsável pela formação de novos polos industriais nos 25 municípios capixabas e fluminenses que serão cortados pelo traçado. Também haverá ligação, inicialmente, a 11 terminais portuários, como Porto Central, em Presidente Kennedy, e o Porto de Açu, em São João da Barra (RJ).

Há a possibilidade que, ao todo, 20 portos sejam atendidos pela ferrovia. “Esse será o maior projeto de concessão visto até hoje no Brasil. Garanto que será um sucesso”, disse o ministro ao ser questionado se o projeto não corre risco de ficar apenas na promessa.

Além de 577 quilômetros da Vitória-Rio que ligará Cariacica a Nova Iguaçu (RJ), o plano que será elaborado pelos Estados pretende ampliar os investimentos para a Ferrovia Vitória-Minas, com a construção de um terceiro trilho, segundo o subsecretário de Transportes do Rio, Delmo Pinho.

“Nosso modelo de concessão verificará se as operações realizadas na ferrovia Vitória-Rio realmente vão pagar a conta da infraestrutura. Mas temos convicção de que o projeto, que tem ferrovias largas, tem potencial para ser viabilizado financeiramente e já pensamos levar a ampliação à Vitória-Minas, que tem uma malha ferroviária estreita”, diz Pinho.

Uma possível concessionária do empreendimento é a Vale, que cedeu o projeto da antiga Litorânea-Sul para realizar o traçado da Vitória-Rio. “A Vale pode ser duplamente parceira pelo que tem de operação no Espírito Santo, por meio do Porto de Tubarão, e por ser sócia da Samarco, que hoje tem sua produção escoada por minerioduto”, explicou o governador Paulo Hartung.

O coordenador de projetos da Agência Nacional de Transportes Terrestres, Glauber Campello diz que o projeto poderá também atender aos municípios do Norte do Estado, entre Serra e Cacimbas, em Linhares.
A estrada de ferro Vitória-Rio deve ficar pronta em cinco anos e terá capacidade para o escoamento de 150 milhões de toneladas de commodities, como minério, alimentos e rochas.

Conexões com outras ferrovias

A Vitória-Rio terá uma conexão importante com outras ferrovias, como a malha férrea da MRS Logística, que também tem integração com a Norte-Sul. Esta, aliás, corta com a Ferrovia Centro-Oeste, entre Lucas do Rio Verde (MT) e Campinorte (Goiás), que terá ligação com a Ferrovia Transcontinental, chamada de Bioceânica, que ligará o Brasil ao Peru.

O que eles dizem...

“O papel do líder é mobilizar e motivar. Precisamos olhar para as novas gerações, arregaçar as mangas e buscar novos caminhos. Procurar áreas onde o investimento possa crescer... Uma delas é a agricultura. A outra é o setor exportador. E a terceira área com potencial é a de infraestrutura. E para isso vamos precisamos atrair capital privado, colocar projetos de pé e mobilizar grandes empresas.” (Paulo Hartung, governador do Espírito Santo)

“Temos de resgatar nossa produtividade e, nesse sentido, a EF-118 é uma conquista importante!” (Ricardo Ferraço, senador do ES)

“Estamos dando um passo decisivo para garantir o crescimento dos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro. Vamos tirar o projeto da EF-118 do papel com a parceria dos setores público e privado, e ajudar o Brasil e dar uma virada logística. Sejam bem-vindos à construção da maior província portuária e logística da América Latina!” (Carlos Osório, secretário de Transportes do Rio de Janeiro)

Fonte: Jornal A Gazeta e Assessoria de Imprensa TRANSCARES


Voltar!