Notícia
Transcares e PMV discutem decreto sobre tráfego de caminhões
Postado em: 04/08/2014
Transcares e PMV discutem decreto sobre tráfego de caminhões
O Diretor Operacional de Cargas Fracionadas do Transcares, Marcos Furtunato, o superintendente e o gerente do sindicato, Mario Natali e Mauro Motta, além de representantes das empresas Expresso Jundiaí e Brasil Cargo se reuniram com o secretário de Trânsito e Infraestrutura da Prefeitura de Vitória, Leonardo Zanotelli, com seu subsecretario, José Eduardo, e o gerente da Setran Fabio Felsky, para falar de um assunto que está preocupando o segmento de cargas de logística: a atualização do Decreto 10.394/99, que trata da normatização do tráfego de caminhões no centro e em bairros de Vitória. O encontro foi realizado na tarde de quinta-feira, 30 de julho, na própria Setran.

“Fizemos essa reunião para passar ao secretário e sua equipe um perfil das principais necessidades do segmento que fazem entrega no centro e em bairros da Capital, e também para dar algumas sugestões. Sugestões estas que não são apenas do transportadores, mas de representantes de outros setores de produção, tendo como base as duas primeiras reuniões que fizemos, dias 25 de junho e 3 de julho, na sede da Fetransportes”, comentou Mario Natali.

Os outros setores a que Natali se refere são Codesa (Companhia Docas do Espírito Santo), Sincodives (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Espírito Santo), Sincades (Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo), Acaps (Associação de Supermercados) e Centrorochas (Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais), além do Sindliqes (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas Líquidas, Inflamáveis, Gasosas, Corrosivas, Químicas e Petroquímicas no Estado do Espírito Santo) e da Fetransportes (Federação das Empresas de Transportes do Espírito Santo).

Dentre as principais reivindicações apresentadas pelos dirigentes e transportadores na reunião com Zanotelli estão: a necessidade da garantia do abastecimento da cidade através de áreas demarcadas e sinalizadas de, no mínimo 10 metros, em vias para cargas e descargas na área central da cidade e bairros periféricos; mais fiscalização pela PMV nos pontos de cargas e descargas, invariavelmente tomados por veículos particulares, e implantação de um setor para agilizar a expedição dos AET´S, quando necessários; preocupação da equipe da Setran com o abastecimento de hospitais e supermercados na área central; reexame das restrições ao tráfego de caminhões nas operações portuárias para garantir que o porto “trabalhe” 24 horas; e atenção especial aos veículos cegonheiros de até 22,5m, que descarregam nas revendas e concessionárias da capital e dependem de áreas sinalizadas para esse fim.

“Esses e outros pleitos foram remetidos à secretaria de Trânsito e Infraestrutura para um exame mais acurado e possível adequação. E em seguida será marcada uma nova reunião, dessa vez envolvendo a Setran e os representantes dos segmentos signatários desses estudos, ou seja, Codesa, Sincodives, Sincades, Acaps, Centrorochas e Sindliqes”, concluiu Mario Natali.

Matérias relacionadas:

http://www.transcares.com.br/noticia.php?uCode=cniFwfHZK8K27aBysXTpj

http://www.transcares.com.br/noticia.php?uCode=2YLk5agVtMVfyrpDxfLwn

http://www.transcares.com.br/noticia.php?uCode=ioxf6hTjGwJtGyFQb7rCe


Voltar!