Notícia
Guedes diz que economia já atingiu ‘fundo do poço’ e que Brasil ‘surpreenderá’
Postado em: 26/06/2020
Guedes diz que economia já atingiu ‘fundo do poço’ e que Brasil ‘surpreenderá’

Na sua tradicional live nesta 5ª feira (25.jun.2020) o presidente Jair Bolsonaro contou com a presença do ministro Paulo Guedes (Economia). No bate-papo, predominaram os avanços na pauta econômica mesmo diante da pandemia.


Guedes disse a Bolsonaro que “o Brasil vai surpreender o mundo”, e que a queda do PIB (Produto Interno Bruto) estimada em 9% pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) pode não se concretizar.


“A economia é 1 organismo vivo. O que a gente aprende na teoria econômica é que há momentos em que há uma ruptura em todos os parâmetros. Os modelos param de funcionar. Quando você tem 1 choque como esse, eu não acredito nessas previsões que são feitas”, declarou.


“As pessoas começaram a chutar, menos 1, menos 2, menos 4, menos 10… A previsão do FMI por exemplo é menos 9. Eu acho que eles vão errar, acho que vai ser menos que isso. A menina que fez a previsão é uma moça da Coreia que está estreando na função. Veio aqui conversar comigo e não conhecia nada de Brasil. Conversamos meia hora, ela saiu daqui e colocou menos 9. Acho que ela vai passar aperto com essa previsão que ela fez”, acrescentou Guedes.


Guedes destacou também que a queda no consumo de energia no Brasil está em 4%, considerando junho de 2020 em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo o ministro, isso sinaliza que a queda no PIB pode ser menor do que se espera atualmente.


A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia prevê recuo de 4,7% para a atividade econômica neste ano, enquanto o Banco Central projeta retração de 6,4%.


O ministro sinalizou, ainda, que a economia já atingiu o “fundo do poço” e que já é possível vislumbrar uma melhoria. Citou que na 1ª quinzena de junho o país subiu, em movimentação econômica, o mesmo que o mês de abril inteiro. Há, segundo ele, condições de uma recuperação em “V”.


O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, chegou já a apresentar avaliação mais otimista que endossa o que Guedes defendeu na live. Com base em indicadores prévios como consumo de energia, Neto disse que a melhora já é visível e sinaliza uma retração menor do que a prevista neste ano. A expectativa oficial do Banco Central foi revisada para uma queda de 6,4% do PIB.


Paulo Guedes enalteceu que o Brasil deve se destacar na aprovação de marcos regulatórios, Carteira Verde Amarela e Renda Brasil –proposta do governo para substituir o Bolsa Família. O FGTS também está no páreo da retomada do crescimento. “Começa na 2ª [feira, 29 de junho]. Vamos liberar mais de R$ 30 bilhões”, afirmou. O ministro complementou dizendo que a queda nos juros está “superando as expectativas”.



Voltar!