Notícia
R$ 130 milhões de investimentos em blocos de petróleo e gás no ES
Postado em: 28/09/2017
R$ 130 milhões de investimentos em blocos de petróleo e gás no ES
28/09/2017

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizou, ontem, mais um leilão de blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural. O certame aconteceu no Rio de Janeiro e renderá aproximadamente R$ 130 milhões de investimentos e R$ 110 milhões de bônus. Ao todo, seis empresas (três capixabas e três internacionais) arremataram 12 blocos localizados no Espírito Santo, sendo oito em terra e quatro em mar. As empresas são: Imetame, Vipetro, Bertek, Repsol, CNOCC e ExxonMobil.

O governador em exercício Cé- sar Colnago, o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, e o secretário chefe de gabinete do governador, Paulo Roberto, acompanharam o leilão da ANP. "Estamos muito felizes com o resultado do leilão. O Espírito Santo foi destaque na disputa, com seis empresas vencedoras, sendo três capixabas. Motivo de orgulho e de otimismo pelos R$ 130 milhões em investimentos que virão para nosso Estado", afirmou Colnago.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, concorda e ressalta que a expectativa é de que os novos investimentos aque- çam o setor, favorecendo a geração de emprego e renda na economia capixaba. “Foi positivo para o Brasil e mais positivo ainda para o Estado porque tivemos ofertas em 12 blocos, com investimentos previstos, só na fase de exploração, em torno de R$ 130 milhões e o bônus de aproximadamente R$ 110 milhões. Há empresas capixabas e internacionais de grande capacidade e temos uma expectativa muito boa de aquecimento do setor a partir de agora”, finalizou.

BLOCOS - A chamada “14ª Rodada da ANP” ofertou 287 blocos nas bacias sedimentares marítimas de Sergipe-Alagoas, Espírito Santo, Campos, Santos e Pelotas; e nas bacias terrestres do Parnaíba, Paraná, Potiguar, Recôncavo, Sergipe-Alagoas e Espírito Santo, totalizando uma área de 122.622,40 km².

Desse total, 26 blocos são no Espírito Santo, dos quais sete estão em bacias marítimas, totalizando uma área de 5.027,54 km²; e 19 blocos em bacias terrestres, totalizando 415 km², além de quatro blocos na Bacia de Campos.

Ao todo, 32 petroleiras foram aprovadas para participar da 14ª Rodada da ANP, dentre elas as capixabas Vipetro e Imetame. Brasil, Portugal, Índia, Canadá, Rússia, China, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Bermudas, Austrália, Malásia, Tailândia, Espanha e França são os países de origem dessas empresas. Desse total, oito ainda não possuem contratos para exploração e produção de petróleo no Brasil.

SAIBA MAIS - A bacia marítima do Estado é uma tradicional produtora de petróleo e gás natural em águas rasas e profundas. As áreas em oferta na 14ª Rodada são atraentes do ponto de vista geológico, sendo adjacentes ao Complexo de Golfinho, maior área produtora da região, e às recentes descobertas de Parque dos Doces e Parque dos Cachorros.

O Espírito Santo é o segundo maior produtor de petróleo e gás natural do Brasil. Em junho de 2017 foram produzidos 384,4 mil barris de petróleo por dia no Estado, o que representa aproximadamente 15% do volume nacional de petróleo e gás, com grande potencial de aumento da produção. Em 2006, essa participação ficava em torno de 4%. Foi a partir de 2010, com a exploração do pré-sal, que a produção capixaba ganhou destaque nacional.

No Estado, o portfólio de óleo e gás é dos mais diversificados, com poços em terra e no mar. A infraestrutura de escoamento do gás no Estado é privilegiada, com gasodutos terrestres e marinhos. A rede de distribuição do Espírito Santo possui mais de 113 quilômetros para fornecer gás natural a residências, hospitais, postos de combustíveis, indústrias e outras instalações.

Nove empresas são operadoras de petróleo no Espírito Santo: Petrobras, Perenco Brasil, Statoil Brasil, Cowan Petróleo e Gás, Shell Brasil, Petrosynergy, Central Resources, Vipetro e IPI. As quatro últimas têm operação exclusiva em terra, a Petrobras em mar e terra e as outras apenas no mar. São 71 campos de exploração e produção offshore e 299 poços produtores onshore. O maior campo produtor é Jubarte, com 230 mil bpd (barris por dia). O Estado tem 1 bilhão de bpd de reservas provadas.

Fonte: Diário Oficial


Voltar!